Translate

Sunday, March 15, 2009

PAZ PODRE

Paz sem perdão
É tentar esquecer
Sem dar mão a torcer
É podridão!

Paz com mágoas
É apertar a mão do irmão
Pronto a derramar lágrimas
É ter arma no cinturão!

Luciano Canhanga

4 comments:

Carol Vicente said...

"Qual a paz que eu não quero conservar pra tentar ser feliz?" (Trecho de uma música brasileira)

A paz traz atos e consequencias! Se não existem atos e as consequencias são inexistentes, inconsistentes, sinto, não há PAZ!

É PAZ PODRE, SIM SENHOR!

Beijos, caríssimo!

ParadoXos said...

um documento poético muito intenso!!

abraços amigo

ParadoXos said...

gostei também do que li mais abaixo!

feliz dia da POESIA

Sandra Daniela said...

Por ser o que sinto neste momento...procurei algo no google acerca da expressão " paz podre" e vim aqui parar... Exactamente o que sinto!!Li intensamente estas palavras... Sinto-as cravadas no peito...
Parabéns pelo talento!
:-)