Translate

Wednesday, July 25, 2007

GRITO DE CARCEREIRO



Dei-te
ao longo desse tempo
Mais tristezas que
alegrias

Mais choros que
sorrisos

Quero
Retomes teu brilho

Renuncio
Não sou teu
carcereiro
a menos que
(de livre arbítrio)
Decidas suportar-me



Luciano Canhanga

3 comments:

Té la mà Maria - Reus said...

bonita poesia y bonito blog, felicidades

saludos desde Catalonia Spain

starxandra said...

Bonita poesia. Quando será que as pessoas aprenderão a amar sem ferir o outro?
O amor não deve ser um suportar de dores mas sim de alegria e felicidade...

Kiss!

Vicente,c. said...

De que adiantariam os relacionamentos entre as pessoas, se não revíssemos nossas atitudes de vez em quando?