Translate

Sunday, January 28, 2007

CHOVE LÁ FORA


Meu telhado canta

aos gotejos

Teimosa e torrencialmente

Cai e troveja

Não tarda

Os rios se enchem

Os canais transbordam

As casas cedem

Tudo se perde

Homens choram

Chorá-los-emos

Ao findar a chuva


Luciano Canhanga

3 comments:

Nelson Ngungu Rossano said...

Belas palavras caro Canhanga.

Vim apenas em visita, para me extasiar nas verdades (des)encantadas.

Kandandu

Maria Muadié said...

Choraremos de tristeza e culpa, pois a natureza está muito brava conosco. E nós, bravos uns com os outros, por vivermos de modo tão injusto.
Oxalá um dia tudo isso mude.

Namibiano Ferreira said...

Obrigado pela sua mensagem, vim visita-lo, gostei e adorei sua poesia simples, bonita, melodiosa e de uma subjectividade para dar asas ao leitor, tambem ele criar poesia. Que grande pais que e' Angola! Mas porque tanto sofrimento? Neste momento lembro-me da chuva tamborilando sobre os telhados de zinco, que saudades... mas isto e' global warming, mano!